domingo, 22 de novembro de 2009

EU E O MEU TEAM


Caro presidente Carlos Oliveira.
Penso ser chegada a hora de tomarmos medidas extremas.
Estou em condições de me oferecer para treinar a sua equipa.

Como pode ver, arrasto comigo um plantel muito sólido, forte e firme.
Pode ter a certeza que com estes "mecos" jamais perderemos com o Aliados de Lordelo.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A TERTÚLIA


Na segunda-feira à noite fui assistir a mais uma sessão da Tertúlia Leixonense. Estavam todos à espera de Carlos Oliveira, o presidente da SAD terá confirmado a presença mas a verdade é que não apareceu. Por isso, as perguntas feitas ficaram sem respostas. Por exemplo, a de um sócio que quis saber se o plantel profissional tem em atraso os salários de Outubro ou se é verdade que alguns funcionários não recebem há 4 ou 5 meses. Moreira, líder da Mafia, foi um dos mais activos no debate a que se assistiu e durante o qual se lamentou a falta de reacção à arbitragem de João Capela. Também foi dito que José Mota foi convidado para participar numa tertúlia mas que recusou pois temia que lhe perguntassem coisas que são do seu foro de competência. A tertúlia lançou um projecto de voluntariado e lamentou que a loja do Leixões no mercado não esteja aberta pois alegadamente não ter rentabilidade. Um dos sócios reclamou a presença do admnistrador Rui Costa e assumiu-se como um seu crítico, alegando que apenas dá importância ao bilhar. Numa noite de chuva, o auditório quase encheu, o que é sinal do interesse que esta tertúlia está a suscitar. Mas fiquei com a impressão que já lá vai a fase amorosa da mesma com o presidente da SAD. É o mundo que temos. A democracia e o debate de ideias andam na boca de toda a gente mas a sua prática é outra coisa.

domingo, 15 de novembro de 2009

A OUTRA FACE

A homossexualidade é, fiquei agora a saber, "uma causa".
Pensei que era algo de muito mais simples: por exemplo, levar na peida.
Tudo é possível neste país, até este tipo de efabulações.
Não é por acaso que o...caso que faz o país palpitar tem o nome de um bar de alterne da praia da Barra.
Porque é de sucata que se está a falar.
Não da que o tal Godinho vendia e facturava.
Mas da sucata que povoa o poder e que à volta dele rumina.
Verifico, sem espanto, que os políticos mais uma vez rasteiraram a polícia. As famosas escutas onde entrava José Sócrates vão ser destruídas, embora um procurador da República tenha entendido que indiciavam crimes de atentado contra o Estado de Direito.
Das duas, uma:
- Ou o procurador é doido ou é doido o país que vota em tais políticos.

Olhamos para este gente e vemo-la aprumadinha, nos seus fatos feitos à medida e sapatos de pele. Com sorrisos de borracha, cabelos obviamente grisalhos e aquele sorriso do sacana que sabe que tem tudo controlado.

Não se arranja melhor, é verdade.

Mas tudo isto fede a perfume caro, a filet mignon e saquinhos de papel com notas de 500 euros.

Podemos nunca ganhar, nos Jogos Olímpicos, o salto à vara. Mas apenas porque os regulamentos impõem que a mesma seja passada por cima. Fosse ao contrário e não havia medalheiro que chegasse para os campeões deste país.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

REVELAÇÃO

Eis como se prova que a sabedoria popular é uma lei universal, ou seja, que se apanha mais depressa um mentiroso que um coxo. Jorge "Punk" afinal é um refinado sportinguista. Já não lhe bastava ser nacionalista...

sábado, 7 de novembro de 2009

DOENÇAS TERMINAIS

Parque de autocarros do terminal de passageiros de Leixões parece um estádio de futebol...

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

DESMENTIDO

Narciso Miranda mandou hoje para os jornais um desmentido sobre a formatação do executivo da CMM. Diz ele, e os seus camaradas, que na primeira reunião do executivo não houve distribuiçao de pelouros.

Pois é. A história é antiga.

Há alguém que é sempre o último a saber...

SENTIMENTO DE POSSE




Como todos já sabem, Guilherme Pinto tomou posse como presidente da Câmara e Narciso Miranda como senhor vereador. Não é a primeira vez que Narciso é vereador pois pois assim que começou a sua fulgurante carreira de autarca, numa equipa então liderada por Mário Maia, depois dos estihaços do PREC. Durante 25 anos e um mês, com um intervalo de quase um ano quando se tornou secretário de Estado das docas secas e molhadas, Narciso Miranda nunca recusou a imagem de "Senhor de Matosinhos", alcandorando-se a um plano de divindade que, afinal, não era tão firme quanto isso. Com 30% dos votos expressos, Narciso ficou a dez mil votos de uma vitória por muitos anunciada e agora, como diz o povo, tem de meter a viola no saco. Estando visto que afinal o grande vencedor das eleições não foi nem Guilherme Pinto nem o PS. O grande vencedor foi Guilherme Aguiar. Apesar do PSD ter conseguido o seu pior score de sempre, o ex-autarca de Gaia e comentador desportivo vai ser vereador com pasta (a do desporto, criada especialmente para si) enquanto o n.º2 das listas dos laranjas vai para a administração da Matosinhos Sport e o líder do CDS para a direcção da Matosinhos Habit. Guilherme Pinto foi pródigo na negociação, não deixou margem para fugas, tanto mais que do outro lado eram acenadas algumas benesses. Calejados nestas vidas, Aguiar e Cardozo não acreditaram em promessas que se quisessem cobrar teriam de se colocar no fim de uma longa fila. O resultado está à vista. O PS vai governar sem problemas, o PSD vai colaborar , integralmente e a coligação "Matosinhos Sempre" vai apresentar moções que serão liminarmente rejeitadas a não ser que, como é característico de um dos seus elementos, as mesmas versem a solidaridade com o povo de Sumatra ou com as criancinhas das favelas brasileiras.
Neste entretanto, tenho reparado que a sede do movimento "Matosinhos Sempre" continua em actividade. É pena que não abra à noite para ali podermos tomar uns copos. O espaço é muito agradável.

MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES


Dois mil pães voaram num instantinho, foi mais rápido o pagamento da promessa do que a construção da vitória do Sp. Braga sobre o Benfica, no sábado.

José Oliveira, sobrinho de Domingos Paciência, tinha-se proposto a oferecer aos moradores do bairro da Biquinha, em Matosinhos, mil pães por cada golo que os minhotos marcassem às águias: foram dois, José até contava com cinco e, ontem, ao meio-dia, cumpriu com a palavra...

«Leve dezoito fresquinhos e dois secos para o Jesus». José Oliveira não conteve a provocação quando sabia que estava rodeado de benfiquistas. «Há pão para todos, até para quem é do Benfica», vincou, e a brincar, a brincar, lá foi dando as bicadas que vinha a guardar no pensamento desde a noite de sábado...

«O meu tio, quando lhe contei o que queria fazer, disse-me que eu estava maluco. Acreditava mesmo que o Sp. Braga ia ganhar e só tenho pena de não terem sido cinco. Pela minha saúde, ia mesmo dar cinco mil pães», fez sobressair o lamento, mas sem desmanchar um óbvio e largo sorriso.

«A alegria que sinto é pela vitória do Sp. Braga e pela possibilidade de ajudar as pessoas deste bairro», justificou José Oliveira, conhecido por Pipoca, empregado de uma padaria de Santa Cruz do Bispo (Matosinhos), mas ligado à Biquinha desde o berço.

Actualmente é presidente do Centro Desportivo e Cultural do bairro, que também procurou mediatizar um pouco com esta iniciativa. A entrega dos pães decorreu no pavilhão gimnodesportivo.

«Dei uma alegria às pessoas, até mesmo aos benfiquistas que cá moram, e são muitos, talvez uma maioria. Eu? Sou portista, mas esta época, quero que o Sp. Braga seja campeão», disse, avisando com mistério: «Se o Braga for líder pelo Natal, vou fazer outra do género.»

in "A Bola"

terça-feira, 3 de novembro de 2009

MARAVILHAS DA NOSSA TERRA (2)

Um "mix" de Holanda, de cultura castreja e de Portugal dos Pequeninos na marginal lavrense.