segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Piratas em Leça

Passei por lá e confirmei: foi um sucesso o "ataque" dos piratas ao Forte de Nossa Senhora das Neves, em Leça da Palmeira. Casco histórico de Leça da Palmeira valorizado, comércio local completamente envolvido na iniciativa, milhares de famílias a usufruir do espaço público e dos espectáculos. Enfim, para estreia excedeu todas as expectativas. Parabéns.

domingo, 7 de outubro de 2012

Avenida Anastácia - Vila Nova de Gaia


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Quem tem medo de Ahmadinejad?

Como muito bem sabem, assumiudurante muito tempo uma posição crítica sobre a forma como Narciso Miranda governou Matosinhos. É uma personalidade que vai ficar na história da sua terra e isso acho que sempre soube avaliar. Tem um passado, obra feita e toda a legitimidade para querer voltar a ser o dux de Bouças de cima e de baixo. Merece respeito. O que não tem acontecido por parte daqueles que o próprio Narciso ajudou a subir na vida, dando-lhe oportunidades e empregos para toda a vida. É o caso do atual presidente da câmara, Guilherme Pinto, que não deixou Narciso falar na última reunião pública do executivo sob o argumento de poder pôr em causa a sua coordenação. Foi o que fez mais uma vez, demonstrando que, de facto, tem medo de Ahmadinejad?

sábado, 22 de setembro de 2012

PSD/Matosinhos: apenas um caso de folclore


Confesso que não sabia onde é a sede do PSD/Matosinhos. Mas não é fácil de perceber. Gosto sobretudo da escotilha. Os laranjas de Matosinhos acordaram com as paredes pintadas. Eis um bom pretexto para mudarem a cor das tintas, agora que se sabe que Pedro Vinha da Costa vai ser o candidato às autárquicas, arriscando-se a conseguir bater o recorde negativo de Guilherme Aguiar...

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Apocalipso now

Fernando Rocha, o melhor vereador do pelouro cultural desde o 25 de Abril não merecia isto...
 

domingo, 16 de setembro de 2012

sábado, 15 de setembro de 2012

Mais uma boa iniciativa

No Parque Basílio Teles, domingo à tarde.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

À CONVERSA COM: JOAQUIM QUEIRÓS



O meu velhote tem muita pinta.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Em pontas

Guilherme deu uma entrevista ao Jornal de Matosinhos e colocou o recorte na sua página do Facebook.
Fiquei assim a saber que vamos voltar a ter tourada em Matosinhos.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Os pequenos serão sempre pequenos

Leça e Leixões vão encontrar-se na Taça de Portugal.
O Leixões pediu o adiamento do jogo mas o Leça recusou.
É apenas um problema paroquial.
O pior pobre é mesmo o que não reconhece a sua condição.
Só falta mesmo agora saber por quantos é que o Leixões vai ganhar.
1-0 chega e com um golo gamado.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Branquinho: Ecce (h)Omo


O PSD de Matosinhos tem sempre ideias brilhantes. Depois de pôr Pedro Pinto a zizaguear pelas ruas de Matosinhos a altas horas da noite, depois do despiste Aguiar...eis que surge a possibilidade de Agostinho Branquinho, ex-Ongoing, ser o candidato laranja nas autárquicas do próximo ano.

Um preto na Casa Branca era difícil mas já está.
Agora um Branquinho na Casa Amarela, isso só mesmo nos delírios sonhadores dos laranjas cá da terra.
Poupem-nos.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

O dia em que GP "roubou" uma ambulância

Segundo o JN de hoje, o comandante dos bombeiros de S. Mamede de Infesta apresentou queixa contra Guilherme Pinto por roubo de uma ambulância.
Parece que o caso já foi resolvido mas continua a ser bem demonstrativo da forma como se faz política também em Matosinhos.
O que aconteceu foi isto:
- Uma ambulância dos BVSM teve um acidente, foi reparada nas oficinas da câmara e o presidente da mesma fez questão de promover a ato protolocar o momento da entrega mas atrasou-se uma hora e quem esperava por ele foi para casa e guardou a ambulância na garagem; indignado com o facto de não ter ninguém a recebê-lo, Guilherme Pinto mandou tirar a ambulância da garagem e uma hora depois tinha uma queixa na PSP entretanto retirada.
Ou seja, GP fica mais uma vez mal na fotografia.
Quanto ao comandante dos bombeiros de S. Mamede, parabéns, não é todos os dias que vemos gente com responsabilidades pôr os políticos profissionais em sentido. E no ridículo.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Mas que grande novidade!

Engano.
Eles já cá estão há muito tempo.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

domingo, 26 de agosto de 2012

O cão e a vereadora

Um cão matou uma mulher numa casa de Matosinhos.
Tentei perceber o que aconteceu nas televisões mas só vi a vereadora Joana Felício a falar de raças caninas energéticas que não suportam espaços fechados.
É verdade que pode estar em causa a protecção civil - o pelouro da vereadora em questão - mas também é verdade que o mastim há dois anos que vivia naquela casa da Rua de S. Sebastião. Felizmente, segundo um morador, só foi visto duas vezes na rua entretanto.
Quanto à senhora vereadora, parabéns: aproveitou muito bem o tempo de antena embora o tema fosse pouco exaltante.
Homem que mordeu o cão é sempre uma história mais interessante e num passado muito recente aconteceu na política matosinhense e não consta que tenha sido chamada a protecção cívil.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Momento épico



Reparem na introdução...

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

O fantasma de Narciso


O senhor presidente da câmara fez questão de informar, na última assembleia municipal, que a autarquia vai vender em hasta pública um BMW 7281 com 14 anos e 301.890 km e um BMW 3161 com 15 anos e 223.666 km que estiveram ao serviço de Narciso Miranda. Confirma-se: o fantasma ainda anda por ali, na Casa Amarela.
Cuida-te, mordomo Batista,

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Matosinhos antes de Narciso

PdL tem a honra de apresentar uma imagem inédita do concelho de Matosinhos antes da chegada de Narciso Miranda a esta terra.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Caldo entornado

Isto não se faz!
Os homens assim nem podem aproveitar os dias de praia...
Já adivinhava isto mas confesso que nunca esperei que o sprint fosse lançado tão cedo. Cuidado.

domingo, 29 de julho de 2012

Triste fado

Sempre que avança uma nova geração temos a esperança de que algo vai mudar.
Mas não muda.
O fado do aproveitamento político e do populismo continua a ser cantado.
Por estes dias, em Leça da Palmeira, nas festas de Santa Ana

quinta-feira, 26 de julho de 2012

sexta-feira, 13 de julho de 2012

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Vergonha


Esta foto de José Rua do único monumento nacional da freguesia do Paço da Boa Nova diz tudo quanto à incúria de quem de direito. Nem é preciso dizer mais nada.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Jô Soares entrevista João Pereira Coutinho



Um dos muitos matosinhenses que não dependem da gamela e que se impõem pelo seu valor.

Mais nada.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Folclore


Quando pensamos que já vimos tudo, eis que somos surpreendidos.
Diz o nosso presidente da câmara que nós, os cidadãos de Matosinhos, ou melhor, aqueles que pagam impostos e não vivem de subsídios do Estado, contribuímos com 1/4 do orçamento da autarquia via IMI. Confirmo: este ano contribuiu com pelo menos 600 euros...
O que nos oferece GP? A possibilidade de escolher as obras públicas.
Eis as minhas sugestões:
- O corte mensal da relva do meu jardim pelos respectivos serviços.
- Uma plataforma e duas pranchas na praia do aterro.
- O nivelamento das tampas de esgoto da minha rua.

O poder pelos vistos caiu na rua em Matosinhos. A mesma autarquia que há três anos se esfalfa para arranjar 3 quilómetros de marginal pede-nos agora uma contribuição.
Temo o pior quando chegar a vez do José Modesto.

Isto não é populismo, meus amigos. Isto é fazer de todos nós estúpidos. Não é difícil perceber que isto não passa de folclore. É mais que sabido que o povo não participa no processo democrático e que este é e continuará a ser uma coutada de quem vive da política.

Poupem-nos, por isso, a estes filmes típicos da silly season ou de presidentes de junta que reúnem em confeitarias. Cuidado com as imitações - por norma não resultam...

quarta-feira, 27 de junho de 2012

A Nova Era e a extinção das freguesias

Vai por aí um grande banzé a propósito de dois assuntos:


- O facto de a Nova Era ter anunciado a sua festa de verão para Matosinhos quando esta decorre na praia do aterro, na freguesia do Paço da Boa Nova.
- A posição assumida por 8 das 10 juntas de freguesia de Bouças contra a extinção de algumas freguesias no âmbito da reforma administrativa que está em curso (mas devagarinho).


São assuntos muito próximos. O primeiro revela um último estertor vernacular, o segundo resulta apenas do apego a determinadas posições políticas ao estilo de rampa de lançamento.
Não é difícil perceber que a história de uma terra não depende do seu estatuto administrativo ou das suas fronteiras imaginárias. Faz-se caminhando e, sobretudo, preservando o património e conhecendo a História. Leça da Palmeira é, nesse aspecto, uma terra privilegiada e não estou a falar apenas do Jorge Bento.


A última grande reforma administrativa ocorreu em meados do século XIX. Ou seja, há um século e meio. Estava na hora de fazer outra, agora também em nome de uma poupança que urge. Mas eis que ressurge o espírito paroquiano no seu pior, quiçá estimulado por forças políticas viciadas nas ações de rua e no pic-nic anual da Quinta da Atalaia, embora com um pseudo-comando do xuxas locais. Dispostos também a debater a localização do Quecódromo, reclamando-o como ex-libris da freguesia do Paço da Boa Nova. O que me faz lembrar a questão da marginal de Leça que sem palmeiras seria sempre do Siza Vieira e que hoje é de todos serenamente, sem termos que andar a esbarrar nas ditas cujas.


Somos do lugar onde nascemos, onde crescemos, onde vivemos e onde desfrutamos de grandes momentos. Não somos nunca de um ponto específico e não somos donos de parcelas do território. Eu, por exemplo, olho para a minha rua não como minha mas como de todos os que lá vivem e lá passam. Não nasci lá e não me importa se vou lá morrer. É uma rua como outras, num local específico do nosso território, envolvida pela história e vivenciada por muita gente. Se ele está em Perafita, como é o caso, na freguesia do Paço da Boa Nova, em Bouças ou no Monte dos Pipos é algo que pouco me importa embora prefira viver a 200 metros do mar em vez de viver num bairro semi-clandestino junto das bouças.


Se Matosinhos perder freguesias, nada ficará a perder.
Há muitos anos que as juntas de freguesia se dedicam apenas a proporcionar bailes e passeios para velhinhos, sempre na perspectiva de angariar votos. A causa é decente mas não prioritária até porque os velhinhos devem ser poupados a esses espectáculos públicos.


Portanto, tudo isto não passa de folclore. A caravana vai passar, a festa de verão vai bombar, a freguesia do Paço da Boa Nova vai desaparecer e tudo continuará como dantes. E em setembro não faltarão couratos e pins do Che Guevara. Quanto aos presidentes de junta que perderão o poleiro, certamente se encontrará um pelouro para os mesmos.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Balões para a Petrogal...

À falta de um plano de segurança para quem mora junto à cerca da Petrogal, todos os anos faço a minha gracinha, mandando balões de ar quente em fogo para o epicentro da refinaria, com a ajuda dos ventos dominantes.

domingo, 24 de junho de 2012

A marginal do Cabo do Mundo

Com custos anunciados na ordem dos 6 milhões de euros, a remodelação da marginal entre a Boa Nova e o Marreco teve o seu fim...anunciado para dezembro de 2010. Palavra de Guilherme Pinto. Estamos no verão de 2012 e a obra ainda não está concluída. Falta-lhe o quase. Enquanto o quase não desaparece, os automobilistas vão estragando as máquinas em tampões que se salientam da estrada e em desníveis incríveis entre troços de vias. Não sei o que aconteceu para que tanto atraso e desleixo tivessem perturbado seriamente precisamente uma das zonas do concelho que mais contribuiu com impostos. Se estivessemos perante um bairro social a concluir em vésperas de eleições, não duvido que não teríamos atrasos.
O que aconteceu é algo que deve envergonhar quem é mandadato pelo povo para pensar e executar.
Esta é a prova de que não basta ter boas ideias - é preciso calcular acima de tudo o interesse público e nesse aspecto assistimos a um falhanço estrondoso.
Recordo o dia, já distante, em que apanhei o nosso presidente da câmara no meio das canivais do antigo Quecódromo instalado num palanque a anunciar esta empreitada. Parei o carro e fui assistir para ver e crer. Acreditei demasiado. Mais uma vez,

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A piscininha

Nos meus tempos de menino, a Praia de Leça tinha este aspecto e a sua grande atração era a Piscininha. Sem precisar de recorrer a crédito, alguém ali construíu dois ou três muros e proporcionou uma poça grande onde a miudagem desfrutava e fazia chichi, colocando a temperatura da água do mar de Leça ao nível da temperatura do Mar das Caraíbas.
Aqui também podemos ver o Palacete que foi implodido no início dos anos 70.
A foto é antigo (anos 40 ou 50) mas vem provar uma coisa: para se animar uma praia não é preciso muito dinheiro - uma boa ideia às vezes pode fazer toda a diferença e durante muitos anos...

quarta-feira, 20 de junho de 2012

O ImParada


Ganhou a concelhia sem espinhas e foi importante na vitória de José Luís Carneiro na distrital.
Ninguém pára o Parada.
O antigo segurança de Manuel Seabra está a revelar-se um fenómeno.
É a prova de que a lota continua.
Agora, prepara-se para se apresentar como candidato do PS à Câmara Municipal de Matosinhos.
Tem o pão e o queijo na mão.
Vamos ver se a mercearia lhe dá o resto ou se escorrega na marmelada.