terça-feira, 17 de novembro de 2009

A TERTÚLIA


Na segunda-feira à noite fui assistir a mais uma sessão da Tertúlia Leixonense. Estavam todos à espera de Carlos Oliveira, o presidente da SAD terá confirmado a presença mas a verdade é que não apareceu. Por isso, as perguntas feitas ficaram sem respostas. Por exemplo, a de um sócio que quis saber se o plantel profissional tem em atraso os salários de Outubro ou se é verdade que alguns funcionários não recebem há 4 ou 5 meses. Moreira, líder da Mafia, foi um dos mais activos no debate a que se assistiu e durante o qual se lamentou a falta de reacção à arbitragem de João Capela. Também foi dito que José Mota foi convidado para participar numa tertúlia mas que recusou pois temia que lhe perguntassem coisas que são do seu foro de competência. A tertúlia lançou um projecto de voluntariado e lamentou que a loja do Leixões no mercado não esteja aberta pois alegadamente não ter rentabilidade. Um dos sócios reclamou a presença do admnistrador Rui Costa e assumiu-se como um seu crítico, alegando que apenas dá importância ao bilhar. Numa noite de chuva, o auditório quase encheu, o que é sinal do interesse que esta tertúlia está a suscitar. Mas fiquei com a impressão que já lá vai a fase amorosa da mesma com o presidente da SAD. É o mundo que temos. A democracia e o debate de ideias andam na boca de toda a gente mas a sua prática é outra coisa.
Enviar um comentário