quinta-feira, 4 de maio de 2017

Matosinhos, a terra das placas e dos epitáfios


Os matosinhenses já sabem o que a casa gasta. Não há obra pública, de umas alminhas a uma piscina municipal, que não preserve a memória do homem que a patrocinou e pagou, perdão, do autarca que a assinou e inaugurou. Este é apenas um dos muitos exemplos. Cá fica uma proposta para o próximo presidente da câmara: poupar dinheiro em placas e remover todas as existentes, devolvendo-as aos respetivos beneméritos da causa pública.
Enviar um comentário