quarta-feira, 26 de abril de 2017

Em Matosinhos o 25 de abril foi a 24


Tivemos uma profusão de eventos relativos a mais um 25 de abril por todo o concelho (alguns presidentes de junta andaram num virote, mais os respetivos assessores de imagem). Mas foi na Câmara Municipal que o mais importante aconteceu. Eduardo Pinheiro hasteou a bandeira ao lado do ministro Santos Silva e ouviu este depois dizer, já na sala do planetário, que Matosinhos precisa de dar continuidade ao trabalho feito por Guilherme Pinto. Se estou bem lembrado é o que Luísa Salgueiro tem vindo a dizer desde que começou a sua pré-campanha. Não vou falar de mais uma homenagem a Guilherme Pinto por respeito a quem já não está cá, apenas vou acrescentar a minha perplexidade perante a indiferença vista entre aqueles que se sentaram na primeira fila e que foram eleitos na mesma lista em 2013. Mas isso já todos entendemos melhor. Aqueles que há 4 anos andavam com António Parada ao colo são os mesmos que agora procuram dar amparo à candidata do Partido Socialista do Porto. Não sei até quando a quem interessa o nome do malogrado Guilherme Pinto vai continuar a ser usado. Espero que haja bom senso e, sobretudo, respeito.

Enviar um comentário