quinta-feira, 6 de outubro de 2011

A Boa Nova não é do Siza, é de todos nós




Muitos antes de Siza Vieira se ter apropriado da Boa Nova já este sítio era de todos nós. Como continua felizmente a ser, apesar de quem decide pouco se importar com o que os leceiros em particular e os matosinhenses em geral pensam sobre o assunto.


A Boa Nova já foi um sítio muito mais bonito - como dá para ver - mas a vida é um processo de mudança e só um parvalhão pretenderá que tudo continue tal e qual. A Boa Nova mudou. Já não tem lá o velho farol - resta a base de sustentação - mas a capelinha e os penhascos ali permanecem, lembrando-nos os anacoretas que ali viveram há meio milénio. A Boa Nova também tem a Casa de Chá e ainda bem, sendo apenas pena que a mesma não tenha sido objecto já de um restauro (presumo que o último foi realizado ainda no tempo do dux).


A Boa Nova melhorou também, e muito, com a ligação pela borda praia entre este sítio e o Cabo do Mundo. Só se estranha que tenha demorado tanto tempo até os nossos políticos descobrirem que todo o dinheiro gasto ali não seria debalde, sendo apenas serviço público.


Mas a Boa Nova não tem tudo o que queremos. Não basta fazer passeios e estrada, passadiços e restaurantes. A Boa Nova merecia que a sua memória, e as dos faróis, também pudesse ser conhecido por quem lá vai. Não seria preciso muito. Um simples painel bastaria.




Entretanto, caso estejam interessados aqui vos deixo um link para um trabalho meu sobre este lugar especial e aberto, que muitos de nós gostam de frequentar não apenas para dar quecas mas também para meditar (a ordem é arbitrária).






Enviar um comentário