segunda-feira, 28 de setembro de 2009

44,65

O PS conseguiu, no concelho de Matosinhos, 44.65% dos votos. Tendo em conta o último score, relativo às europeias, na ordem dos 36 pontos, é um excelente resultado, o 5.º melhor dos socialistas no distrito do Porto. PSD e CDS conseguem 32,65% dos votos em Matosinhos, número mais ou menos em linha com o resultado que a coligação consegue obter nas autárquicas. Para Guilherme Pinto este resultado é um bom sinal, indica que o PS continua forte por cá e a revelar coesão partidária. O grande perigo continua a ser a coligação adversária, caso o resultado tradicional do pS sofra a erosão do efeito Narciso Miranda. É certo que Sócrates estará em força em Matosinhos para "colar" o seu score a Guilherme Pinto e esta será provavelmente a mais difícil batalha que o PSD de Guilherme Aguiar terá de travar pois está órfão de líder nacional. Quanto a Narciso Miranda, cada vez se percebe mais que está a correr por fora...
Esmiuçando os resultado, verifico que Guifões foi a freguesia campeã do PS, com 52,94% dos votos, logo seguida por Santa Cruz de Bispo, com 52,22%. Muito bom também o resultado do PS em Perafita, com 49,77%. É certo que estamos a falar de freguesias de cariz rural e periférico mas são números expressivos. O pior resultado do PS nas freguesias foi mais uma vez o de Leça da Palmeira (40,32%) e, por consequência, foi também na zona norte da cidade de Matosinhos que o PSD registou o seu melhor resultado: 28,58%. Somado a este último resultado os 10,07% do CDS-PP...e temos aqui Abel Soares com fortes possibilidades de bater Pedro Sousa (PS) no próximo dia 11 de Outubro. Destaque-se, ainda, mais um grande resultado (11,41%) do Bloco de Esquerda no concelho de Matosinhos, o melhor do distrito do Porto! Tivesse este partido outra visibilidade a nível local e podia ser um caso sério também nas próximas eleições.
Em suma, o país deixa de ser uma maioria absoluta mas continua com um rei absoluto. E finalmente entra na recta final das eleições autárquicas. Parece que é desta que nos vamos livrar, em breve, desses cartazes que há largos meses poluem a nossa paisagem.
Enviar um comentário