terça-feira, 16 de dezembro de 2008

PAPAI BARROSELAS

Tenho um primo pequenito que pensa que o Pai Natal é o Narciso Miranda. Tantas vezes o viu, nesta quadra, disfarçado de S. Nicolau que assimilou a coisa... E se calhar é ele que tem razão. Reparem nas barbas: não são postiças. Reparem na pose: é genuína. E até consta que o homem é do Benfica, embora tenha sido visto na tribuna VIP do Dragão a festejar um golo do FCP contra os encarnados, espantando o próprio Pinto da Costa. Narciso tem, valha a verdade, tudo a ver com o Homem das Barbas. Sobretudo para as criancinhas e o velhinhos, é omnipresente e, segundo as peixeiras do mercado, "uma rica prenda". E, tal como a vetusta figura, também se faz transportar num trenó puxado por duas parelhas de renas amestradas. E reparem nisto: mesmo aqueles que não acreditam nele, lá no fundo gostavam de acreditar... Esta figura incontornável da política portuguesa também anda aí para nos chatear a todos. Sim, cambada, afinal quem é que gosta do Natal, sobretudo em tempo de crise? Só mesmo pelo bacalhau e pelas batatas mais, para mim, o respectivo molho fervido lá para o dia 24... Eu que me habituei a ver o João Lourival, ou o seu saudoso sogro, vestido de Pai Natal e que também já me vi nessa figura só tenho a acrescentar que para Narciso o Natal e o Carnaval é quando ele quiser. E até pode acontecer em Outubro. Com os outros provavelmente a terem de pôr, aí, as barbas de molho. Ou será que vamos assistir finalmente à morte do Pai Natal? Está visto que não vale de nada mandar o Mário a Matosinhos para tentar apaziguar os ânimos e desviar o homem desta sua obsessão. Uns bons filetes de pescada são sempre argumento suficiente para acabar com qualquer tentativa de golpe de Estado.
Enviar um comentário