terça-feira, 1 de agosto de 2017

Narciso vai mesmo a jogo


Narciso entregou esta 3.ª feira as assinaturas necessárias de eleitores matosinhenses para ser de novo candidato à presidência de uma câmara que foi sua durante 26 anos, a que acrescenta três como vereador de uma equipa liderada por Mário Maia. Há 8 anos, Narciso foi a jogo e perdeu para Guilherme Pinto embora tivesse angariado 27.088 votos (30,70% e 4 vereadores eleitos). Guilherme Pinto, um dos "produtos" de Narciso Miranda, sua arma de arremesso contra Manuel Seabra e António Parada quando houve uma luta acesa pela concelhia (ganha por Seabra), contou com o apoio de Narciso na sua primeira eleição, que venceu 47,35% dos votos face a 30,83% da coligação PSD/CDS. Narciso teve o seu melhor resultado de sempre em 1993, na plenitude dos seus mandatos, quando garantiu mais de 52 mil votos (65,61% e 9 vereadores em 11). Por tudo isto, é natural que Narciso Miranda parta mais uma eleição com fé apesar do estigma que carrega de que o seu tempo "já passou". Se passou ou não, é o que iremos saber no próximo dia 1 de outubro. Narciso é um candidato sério contra um Partido Socialista pejado de figuras que ele próprio criou e patrocinou e contra um movimento de cidadãos no qual, curiosamente, António Parada mesmo vindo da família socialista foi um dos poucos que, em plena era narcisista, ousou fazer frente ao Dux de Bouças.

Na lista de Narciso Miranda, Ana Fernandes ocupa a 2ª posição da lista para o executivo. Seguem-se Pedro Rodrigues, professor universitário; Graça Guimarães, que preside a uma das principais IPSS´s de Matosinhos; António Sousa, empresário; Olívia Assunção, da Associação Portuguesa de Pais e Amigos das Crianças Deficientes Mentais; e Joaquim Pedro Polónia, arquitecto. A número oito é uma jovem psicóloga, Patricia Christiane, seguida do escritor Miguel Correia e de Maria Moura, técnica de contas.

Enviar um comentário