quinta-feira, 1 de junho de 2017

Um ponto de ordem na mesa



Como muitos já sabem, mas alguns podem não saber, este ano vou abrir uma exceção na minha tendência natural de outsider e irei apoiar a candidatura do Movimento de Cidadãos com António Parada. Isto pode ser uma surpresa para quem me segue há algum tempo mas quem o faz e sabe ler devidamente também já deve ter percebido que para mim a isenção é uma treta. Os "isentos" que pululam por aí já todos conhecemos bem e tanto estão de um lado como do outro.
Tendo em conta este dado, espero que percebam claramente a minha posição, de forma a que a leitura do PdeL possa ser feita com base neste pressuposto. Estou com esta candidatura mas não estou contra as outras. Obviamente, o sangue que me corre nas veias por vezes pode tentar-me a seguir por outros caminhos. Conto com a vossa ajuda para me porem na ordem (como já aconteceu).
E apareçam no sábado, ali junto ao Basílio Teles.
Enviar um comentário