quarta-feira, 14 de junho de 2017

Quem perdeu estes sapatos?


Encontrados em Matosinhos, na rua Comendador Ferreira de Matos, muito perto do Kremlin. Um par de sapatos de senhora ainda em relativo bom estado de conservação e um sapato para homem (presumo) que se perdeu do seu par. Vivemos um tempo de alguma perplexidade, onde muitos são os que não sabem para onde caminhar, o que pode explicar, de certo modo, o que aqui encontramos. Costuma ser assim nestas alturas, sobretudo quando se abre o leque de opções e ainda ninguém sabe ao certo para que lado vai soprar o vento. E todos morreram calçados é, como se sabe, o título de um velho filme de Hollywood que teve como protagonista Errol Flyn no papel de general Custer,

Não sei este clássico explica tudo isto, o que sei é que descalça ia também Inês para a fonte e que o cântaro acabou por partir. É sempre muito aborrecido quando nos perturbam a nossa vidinha e há que pôr os pés, calçados ou não, ao caminho. Estou agora à procura de um livro de citações que possa também ajudar-me a abrilhantar esta prosa, dando-lhe potência épica e o tom da época também. Mas o que me apetecia mesmo era dar um passeio de lancha ali na doca de Leixões para sentir as boas vibrações e tirar mais umas tantas fotografias com estilo. Estou plenamente consciente de que os cavalos também se abatem mas enquanto não tenho de dizer até amanhã, camaradas!, deixem-me continuar a pensar que o meu destino vai ser tão fabuloso como o da Amélie. Queria fechar com uma citação de Napoleão mas confesso que continuo fã das tíbias da Primavera Árabe.

Enviar um comentário