quarta-feira, 17 de maio de 2017

Não faltam idiotas com ideias terminais


O Terminal de Cruzeiros de Leixões é um investimento da APDL. Isto preciso de ser bem esclarecido pois há sempre a tentação da apropriação de iniciativas alheias pela parte de quem tem responsabilidades públicas. O terminal não é do povo, é propriedade privada e integra uma estrutura portuária. A sua gestão é, por isso, da responsabilidade da administração dos portos do Douro e Leixões. Mas o terminal, como todos sabemos, não foi feito apenas com o objetivo de servir para carga e descarga de passageiros de barcos de cruzeiro - tem outra ambição e pretende ser também um espaço aberto ao público. O que temos visto é que apenas ocasionalmente abre para eventos enquanto já reservou algum do seu espaço à Universidade do Porto. Será a APDL a definir e potenciar este magnífico espaço no qual provavelmente foram envolvidos dinheiros públicos ou ao povo destinados pelos fundos comunitários.
Sobre o terminal já tem sido dito e escrito muita coisa. Qualquer idiota se acha no direito de mandar umas postas de pescada. Só falta mesmo pretender instalar ali um pólo das festas do Senhor de Matosinhos.
O que é importante, porém, não é terminal em si ou as selfies que ali podemos tirar. O que é importante é que os passageiros dos cruzeiros não pensem que Matosinhos é apenas um terminal e que optem também por visitar o concelho e aí deixar algum dinheiro. Preocupemo-nos com isto e não com o acessório e com a panache. O porto de Leixões tem agora outra valência que pode trazer muito a Matosinhos, assim Matosinhos seja capaz de colocar em segundo plano as festas e romarias e passe a olhar para ele como um dos elementos essenciais do seu progresso, deixando de lado qualquer tipo de idiotice.



Enviar um comentário