sexta-feira, 12 de maio de 2017

A Mota de Adaúlfo, em Perafita, continua à espera de uma intervenção



Identificada pelo Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Matosinhos, a Mota de Adaulfi foi apresentada na memorável exposição "O Rio da Memória", coordenada, em 2011, pelo meu mestre Armando Coelho da Silva. Trata-se de um raríssimo "castelo de madeira", construído sobre uma mamoa artificial de terra, com provável fosso a toda a volta, que esteve ativo no século XI, ou seja, um pouco antes da fundação de Portugal, em pleno período condal. Há milhares de "motas" em França e Inglaterra mas são raríssimas na Península Ibérica (em Portugal só há mais notícia de mais uma, salvo erro em Cabeceiras de Basto). Ao que tudo indica, este "castelo" teria sido mandado construir por um senhor das terras férteis hoje de Perafita, de seu nome Adaúlfo, servindo para aí se proteger sobretudo das forças hostis de nórdicos que assolavam a costa. Os anos vão passando e a intervenção arqueológica não arranca, tendo-se detido no estudo preliminar.


O outeiro com cerca de 40 metros de base, que se eleva a cerca de 7 metros, encontra-se "protegido" por uma rede que delimita o terreno agrícola que é tratado por um lavrador com desvelo e carinho evidentes. É fácil chegar lá. Após a rotunda de Perafita (Mini Preço), sair na direção do Freixieiro e virar logo à esquerda para a Rua das Ribeiras - é logo ali, à vossa direita, nas traseiras da escola secundária. O que podem ver é o que está nas fotografias (12 de maio, 2017). Espera-se que muito em breve seja possível ir mais longe na investigação e na divulgação. Mais fé.



Enviar um comentário