segunda-feira, 8 de maio de 2017

A febre dos arquitetos da Champions


Não sei quantos arquitetos há em Portugal mas suponho que não devem ser mais que uma dúzia, fazendo fé nas adjudicações feitas cá na terra, onde praticamente só os "majores" assinam obras, de que é exemplo Souto Moura. Mas de vez em quando chegam-nos notícias de que nem todos são propriamente fãs incondicionais dos grandes nomes da nossa arquitetura. Por exemplo, os juízes do Tribunal de Contas, que acabam de mandar para trás um contrato do arquiteto escolhido para desenhar o "Cais da Língua e das Migrações" (mas o que é isto?). A coisa, estou em crer, irá resolver-se a bem, com a abertura de um concurso público, cumprindo esses aborrecidos processos que a lei determina.

PS - Entretanto, um muito obrigado a todos pelo facto de PdL ter atingido as 400 mil visualizações. 

Enviar um comentário