terça-feira, 8 de outubro de 2013

Parada não desampara a loja

Depois da hecatombe eleitoral, o PS/Matosinhos está em brasa.
Parada está a fazer de conta que não aconteceu nada e teme-se que impeça que a concelhia tenha eleições nos próximos 90 dias. A sua equipa, essa, já se desagregou e dela até se prepara para saltar um candidato.
No meio disto tudo, Narciso Miranda continua sem ser militante. Muita coisa depende dele.
Vale que a comandita de Guilherme Pinto já não precisa da mercearia para nada, o que não quer dizer que a pouco e pouco aí vá conseguindo importantes apoios, pois é certo e sabido que os ratos mudam de porão quando sentem que aquele onde estão começa a meter água.
Matosinhos, graças ao cartão de cidadão e ao efeito "estou a cagar-me para os partidos do eixo do poder", deixou de ser um concelho socialista. Apesar da Petrogal, já se respira melhor. Caiu um mito. Matosinhos criou condições para mais vitórias de independentes e não faltam personalidades aqui na terra com capacidade para tal. Há muitos anos eram os paroquianos que escolhiam o padre.
Vamos ver o que vai acontecer à mercearia socialistas de Matosinhos. Para já, os nabos continuam nabos, ou seja, ainda não perceberam o que lhes aconteceu.
Enviar um comentário