segunda-feira, 9 de setembro de 2013

O PS profundo


O último comício do PS, no Parque Basílio Teles, mostrou-me o PS profundo. O PS das chamadas bases. Do povo que se identifica com o punho erguido, a sardinha assada, o fino e as músicas do José Malhoa. O povo que, no fundo, decide pois sente-se importante na hora de ser chamado a votar. A chamada classe média, essa, por norma passa ao lado deste tipo de manifestações. Faz mal. Estes são momentos de catarse, profundamente vernaculares e que aqui não consigo traduzir por palavras. Por isso recorro às imagens do meu "Sony", nem por isso uma máquina superior a muitas que vi nas mãos desse povo que escolhe os nossos governantes.

Sem comentários: