segunda-feira, 22 de julho de 2013

Bataria, fogo!

O Pavilhão da Bataria, em Leça da Palmeira, encheu-se de comensais. Foi provavelmente mais um execrável almoço de carne assada ou, não tão pior, arroz de pato. António Parada meteu dois mil "apoiantes" no pavilhão para receber o Tozé Seguro. Temia-se que também por ali aparecesse um tal de José Sócrates. Narciso Miranda, esse, ficou-se pelo Melia, a contar os carros e as pessoas que deles saíam. Sempre atento o nosso dux, que deve ter preferido ir ao Miguel. Estes mega almoços representam um momento pindérico e pimba da vida política nacional mas vão continuar a fazer-se, isto até ao dia em que o Ministério Público decida escrutinar a sério a forma como são organizados estes ajuntamentos. É o que temos e mais não podemos pedir a não ser uma sobremesa pelo menos ao nível de um flan Mandarim, esquecendo desde já a zurrapa que é costume servir, bem assim como os croquetes que sobraram da última festa partidária. É triste mas o que é preciso é haver apetite. Tal como a imagem o demonstra, parece que não faltou.
Enviar um comentário