sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Promenades

Guilherme Pinto esteve hoje com a sua equipa no centro histórico de Leça da Palmeira. O ainda presidente da câmara municipal de Matosinhos está numa onda de visitas às zonas históricas que restam no concelho. O casco histórico de Leça é porventura a joia da coroa. Sou suspeito porque cresci por ali, na Rua Moinho de Vento, numa casa que felizmente continua na família, o n.º 77, e ali retorno com frequência. Todos sabemos que nos últimos 20 anos pouco foi feito pela sua preservação e que a animação que ali existe é apenas fruto da iniciativa dos comerciantes locais. Mas é mesmo melhor termos algumas fachadas a ruir que os técnicos ditos competentes a pensar em formas de preservação modernas. A verdade é que conseguiram, entretanto, substituir o edifício da antiga sede do Leça por uns monólitos disfarçados de casas e bem no meio do casco histórico nasceu uma urbanização dita de luxo que apenas não nos fere as vistas porque está de facto escondida nas ruelas. O que todos sabemos é que só não foram ali construídas as torres gémeas da Facar porque ainda há uma coisa chamada PDM, se bem que no caso recorrente...
Enviar um comentário