segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Guilherme, o tal

Guilherm Aguiar protagonizou a última candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Matosinhos. Com o PS partido a meio, os laranjas e os centristas tiveram um resultado desastroso (17,18%) mas mesmo assim elegeram dois elementos para o executivo municipal. Como Narciso Miranda, com 30,30%, elegeu quatro elementos e o PS cinco,  PSD e CDS tiveram na mão a oportunidade histórica de ao lado de Narciso e sus muchachos, e muchachas, bloquear o executivo. Mas não. Guilherme e Nelson Cardoso fizeram um acordo com o PS e Paulo Coutinho, do CDS, foi para uma empresa municipal. O costume. Ou seja, a oposição deixou-se domar por um partido que domina Matosinhos desde o 25 de abril de 74. Não foi uma surpresa mas foi, isso sim, a confirmação de que não se pode confiar no PSD e no CDS de Matosinhos para virar a página. Resta saber agora o que vai acontecer ao comentador do "Dia Seguinte". Para já, falhou a sua candidatura a candidato à Câmara Municipal de Gaia, tal como um doa falhou a sua candidatura a candidato a presidente da Liga de Clubes. Mas Guilherme, o tal, vai safar-se. Aposto o que quiserem.
Enviar um comentário