sexta-feira, 28 de maio de 2010

ANTÓNIO FÉRRINHA


Esta semana fui convidado para participar numa tertúlia leceira a propósito de António Edmundo Dias Férrinha. Foi uma oportunidade para reencontrar algumas pessoas - a propósito, gostei de ver o Carlos Oliveira (não, não é esse...) - e também para perceber toda a dimensão da obra do sr. Férrinha. Já tinha, obviamente, falar nele e na sua empresa mas estava longe de perceber tudo o que fez e tudo o que ensinou. O carinho e a estima que alguns dos seus antigos operários por ele demonstram foi emocionante, bem assim como relato do seu filho mais velho. Elvira Castanheia - presença inevitável neste blog, qual vírus informático dirão alguns... - apresentou, e bem, o power point e Pedro Sousa - o jovem presidente da junta de freguesia leceira - foi um excelente anfitrião, mostrando que, de facto, tem asas para voar alto na política. No fim, a junta comprometeu-se a ajudar a pôr em forma de livro e vida e a obra de um enorme construtor naval que era também um homem bom. E um bom patrão, um bem escasso nos tempos que correm. Os matosinhenses precisam de conhecer bem este exemplo de vida, este homem de FERRO a quem chamavam Férrinha, provavelmente em honra de um antepassado que tocava ferrinhos num grupo de folclore...

Enviar um comentário