terça-feira, 20 de abril de 2010

ENTREVISTA COM JOCA GAIOLA

- Boa noite, Joca. Já não te via há bué.
- Ò pá, fui fazer o inter rail perdi-me na Macedónia.
- E então?
- Transformei-me em eremita, mas chateei-me e vendi a gruta ao Berardo.
- De regresso a Matosinhos?
- Consta que sim. Fiquei muito surpreendido.
- ???
- Não sabia que o Narciso tinha comprados as torres gémeas de Nova Iorque.~
- Meu, não...
- Não está mal visto. Mas também podia ter comprado a estátua da liberdade. Olha, o que é feito do Jorge Punk?~
- Emigrou.
- Para onde?
- Paris de France.
- Trabalha no Pigalle.
- Não o aceitaram. Parece que é técnico de computadores.
- Tem tudo a ver, computa...
- Mais ou menos.
- Esse gajo ainda tem cabelo?~
- Sim, nas costas.
- E priapismo?
- Ainda faz os seus estragos conforme se pode ver no porta-luvas do seu carro.
- O sacaniha, é feio como o c... mas elas caem-lhe aos pés.
- É, tem uma língua tipo lixa nº1 e elas gostam.
- E o Janelas?
- Vende droga no Inferno.
- E o Cabazinho?
- Tá fixe, continua a dar cachaços.
- E o Pedro Electricista?
- Casou com uma brasileira.
- Mais um pequenino bailarino... E o Júlio?
- Tá em Cabanas, junto à praia.
- E o Seabra.
- É deputado.
- Só podia. De puta...
- Prazer em rever-te. Para onde vais?~
- Macau.~
- Ò meu, já não é nosso.
- O boteco.
- Ah, ok.

Enviar um comentário