sábado, 23 de janeiro de 2010

O QUE RESTA DO PASSADO

Um oásis no meio de uma cidade equivocada entre o moderno e o antigo. Largo de Cartelas Vieira, junto à casa onde viveu Rocha Peixoto. Aqui respira-se o romantismo de Matosinhos do início do século XX. No que resta do núcleo histórico de Matosinhos e de Bouças. Felizmente fora dos circuitos habituais, um lugar onde hoje estive largos minutos a pensar e a fumar. A fumar e a pensar. Parando no tempo enquanto o Mundo continuava a girar.

Enviar um comentário