domingo, 11 de outubro de 2009

ESTA NINGUÉM LHE TIRA

Uma vitória expressiva que confirma Guilherme Pinto como o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos até 2017.
O resultado conseguido pelo PS (42,31%) é excelente. Tenha-se em conta que nas últimas autárquicas, quando Narciso apoiou a candidatura de Guilherme Pinto, o PS conseguiu 47,27% dos votos, ou seja, apenas mais 5%. O efeito Narciso Miranda foi, por isso, quase residual no bastião socialista de Matosinhos. A candidatura independente perdeu por 10.246 votos. Não houve margem para dúvidas. É certo que o PS perdeu a maioria absoluta mas o mais importante foi ter ganho esta batalha. A luta foi desigual sobretudo ao nível dos orçamentos de campanha e a ponta final alucinante. Narciso terá ainda acreditado que era possível e pôs todas as cartas na mesa. Não deu. Tem agora pouca margem para continuar a ser protagonista da política local (da nacional já desapareceu há muito do mapa). Ele garante que, depois de dez dias em Luanda, onde vai dar umas conferências, vai voltar para arregaçar as mangas e assumir o cargo de vereador. Veremos se será mesmo assim. Como já disse muitas vezes, de Narciso é de esperar tudo. É uma força da natureza e o Guilherme Pinto tem de começar a mentalizar-se para o facto de passar a ter um "chato" dentro das quatro paredes da Casa Amarela. Mas para já merece fruir esta vitória. Uma grande vitória que terá de estimar e de proteger nos próximos quatro anos, se quiser ser presidente da Câmara Municipal de Matosinhos até 2017, para dar então lugar a António Parada.
Enviar um comentário