terça-feira, 26 de maio de 2009

NOTA EDITORIAL

É assim, meus amigos.
Como todos sabem, ou têm obrigação de saber, e se não têm devem começar a frequentar o Constantino Nery e não o Macau, não corro por qualquer tacho nem dependo de qualquer caudilho local.
Como também devem ter imaginado, os custos e benefícios deste blogue saem-me do corpinho.
Portanto, acho-me no direito não propriamente de seleccionar o ambiente mas de depurar alguns comentários.
Se todos fossem aqui publicados a taxa de divórcios e de crimes subiria bastante em Matosinhos, partindo do princípio que as denúncias anónimas podem mesmo ser um ponto de partida para estas cenas.
Quem não gosta, tem toda a blogosfera à sua disposição. Também pode dar corda ao relógio ou fazer um xixi contra a parede do vizinho.
A vida nesta traineira com navegador solitário é assim. E até ver tem vindo à rede algum peixe e a mesma lá vai resistindo às marradas, apreciáveis, de mutações de tubarões.

Passem bem.
Enviar um comentário