segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

PONTO DA SITUAÇÃO NA GUERRA DOS ROSAS


Muitos têm estranhado o "silêncio rádio" de Guilherme Pinto na corrida eleitoral. Começo a sentir que o actual presidente afinal está a preparar-se para a guerra e que vai atacar com toda a artilharia pesada. Para já, a estratégia passa por deixar o "inimigo" apresentar as suas forças e definir movimentos. Em cima do Senhor de Matosinhos começará, verdadeiramente, a batalha. Enquanto isso, as forças laranjas continuam na "babuge", isto é, à espera que os adversários coloquem as suas pedras no terreno. É uma estratégia pífia que confirma o PSD Matosinhos como uma força anestesiada por consecutivas vitórias do PS e enredada numa sucessão de erros de casting, continuando ainda a afirmar-se como um grupo de queques sem pedigree. O PSD mais uma vez perde terreno quando tinha tudo para começar a ganhar algum. Nada de novo por aqui, portanto. As grandes novidades vão apenas surgir quando a guerra Pinto/Miranda for um facto. Para já, dá para apreciar a calma olímpico do poder reinante, face ao frenesim dos apoiantes do ex-dux de Bouças. Será que iniciou demasiado cedo a corrida e vai perder por falta de fòlego?
ps - Curioso. No seu site, Narciso Miranda apresenta-se como "presidente". É uma persistência que compreendo. Eu próprio não o consigo tratar de outra maneira. Sempre foram 26 anos de reinado em Matoses, coleccionando delfins que hoje o colocaram no centro do alvo.
Enviar um comentário