sábado, 31 de janeiro de 2009

CLUBES DOS PENSADORES EM LEÇA

Sexta-feira lá apareci no Clube dos Pensadores, que desta vez tinha convidado o seu pensador e criador.
Quando cheguei o auditório da junta de freguesia de Leça da Palmeira já estava cheio. Tive de ficar de pé.
Joaquim Jorge tinha preparado a sua intervenção mas foi sobretudo nos momentos de improviso que revelou a sua face reluzente. De livre pensador, de provocador, de "reaccionário" (já lá vamos), num registo "agit pop" muito interessante...
JJ sabia que havia jornalistas na sala e pediu-lhes para omitir algumas confidências. Mas como eu estava ali apenas como...Eugénio Queirós...não resisto a contar que Paulo Portas lhe ligou a perguntar quantas cadeiras tinha o auditório onde ia falar. Quando soube que eram 114 ficou bastante satisfeito.
Ninguém pode roubar a JJ o mérito, de com prejuízo pessoal mas lucro intelectual e vivencial, ter tornado o Clube dos Pensadores uma referência. Gabo-lhe também o espírito crítico a alguns dos seus convidados, lestos na resposta aos convites e ao protagnonismo mas relapsos na retribuição. É assim mesmo. Tal como disse JJ, "têm medo que eu atinja o planalto onde dominam a paisagem".
Ainda tentei passar despercebido entre a "fauna" presente mas o meu antigo companheiro de brincadeiras Domingos denunciou-me e tive de falar um bocadinho sobre o JJ, a quem classifiquei de "grande reaccionário".
Só não gostei de constatar um certo ambiente de fim de festa em relação ao Clube dos Pensadores. Espero estar enganado. JJ não vai, certamente, esmorecer. A massa crítica que já conseguiu não vai deixar que o CP faleça às falácias dos poderosos.
Ah, claro, o nome mais citado na sessão foi o de Narciso Miranda (curiosamente, ninguém falou em Guilherme Pinto). Que não apareceu, embora estivesse lá, na mesa de honra, o seu delfim. JJ bem pediu para não se entrar nesse campo mas também ele não resistiu à tentação e falou do amigo. A quem gostaria de perguntar "afinal, o que é que te faz tentar voltar à presidência da Câmara Municial?" O JJ que me desculpe mas esta é uma pergunta que já tem resposta. Todos sabemos o que é que fazer correr o Zé Rodrigues de Barroselas? Vamos lá ver é se esta é uma corrida a sério ou apenas um contra-relógio.
PS - Verifiquei a presença de vários professores no salão nobre da junta, entre as quais algumas pessoas com obra feita nessa área em Matosinhos. Pessoas que aplaudiram com vigor um comentário às políticas da ministra da Educação, perante a indiferença generalizada da sala. Cada vez mais me custa a entender este afã dos nossos profes contra a ministra, num momento em que a única política certa do governo socrático parece ser mesmo, segundo as entidades fiscalizadoras internacionais, as reformas educativas. Em vez se regozijarem com isso, os nossos professores continuam infantilmente fixados na Maria de Lurdes...
Enviar um comentário