terça-feira, 14 de outubro de 2008

O HOMEM ESTÁ IMPARÁVEL

Narciso Miranda lança amanhã, em Matosinhos, uma associação cívica que inclui nomes de seis freguesias do Concelho e cujos objectivos poderão estar relacionados com a sua intenção de se candidatar à presidência da Câmara. A associação, cujo nome ainda não é conhecido mas que já foi registada no serviço nacional de pessoas colectivas e com personalidade jurídica, conta entre os seus fundadores com o general Alfredo Assunção, um militar de Abril que foi adjunto de Salgueiro Maia e que reside na Freguesia da Senhora da Hora. Alfredo Assunção, presidente da Assembleia Geral do Movimento de Intervenção e Cidadania (MIC), fundado por Manuel Alegre, foi protagonista de uma das histórias famosas do 25 de Abril, quando, no Largo do Carmo, em Lisboa, foi esbofeteado por um brigadeiro do regime deposto. A resposta do militar de Abril, registada no filme sobre a Revolução dos Cravos da autoria de Inês de Medeiros, foi colocar-se em sentido e fazer continência ao oficial adversário. A lista de fundadores da associação inclui nomes menos conhecidos, como Alexandra Gavina (residente em Matosinhos), Alexandra Pereira (Custóias), Ana Fernandes (Lavra), Erica Sousa (Senhora da Hora), Liliana Moreira (Perafita), Pedro Negreiro Pereira Pinto (Matosinhos) e Pedro Andrezo Taboada (Leça da Palmeira). Os fundadores da associação contactados pela Lusa recusam-se a assumir que ela vá funcionar como suporte a uma candidatura de Narciso Miranda, afirmando apenas que ela irá realizar "acções de cidadania". Narciso Miranda tinha já referido a formalização de uma associação cívica que iria funcionar como suporte jurídico à sua intenção de apresentar candidaturas não apenas à Câmara de Matosinhos mas também à Assembleia Municipal e às juntas de freguesia.
in LUSA
Enviar um comentário